Traumatismo cranioencefálico grave em paciente vítima de autoagressão por projétil de arma de fogo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.37085/jmmv2.n2.2020.pp.15-18

Palavras-chave:

Traumatismo Cranioencefálico, Suicídio, Neurocirurgia, Projétil de Arma de Fogo

Resumo

O Traumatismo Cranioencefálico (TCE) corresponde a 20,6% dos traumas por projétil de arma de fogo (PAF), levando a uma elevada morbimortalidade.  Desses, muitos são resultado da autoagressão, sendo o Brasil o 8º país em número absoluto de suicídios. O tratamento nesses casos pode ser conservador ou cirúrgico a depender da localização e gravidade das lesões. O presente trabalho relata o caso de paciente jovem, 29 anos, vítima de lesão cerebral por PAF autoinfligida, tendo por objetivo discutir conceitos acerca do tema, bem como, as condutas adotadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Freitas PEP, Bonatelli APF (2000) Lesões craniencefálicas por projétil de arma de fogo – fatores de avaliação da mortalidade. J Bras Neurocirurg 11(3):89-105.

Aguiar DE (2013) Traumatismo cranioencefálico por projétil de arma de fogo: experiência de 16 anos do serviço de neurocirurgia da Santa Casa de São Paulo. Rev. Col. Bras. Cir 40(4):300-304.

Associação Brasileira de Psiquiatria (2014) Suicídio: informando para prevenir. [Internet]. Brasília, DF: ABP [cited 2020 Mar 3]. 52 p. Available from: https://www.hsaude.net.br/wp-content/uploads/2020/09/Cartilha-ABP-Preven%C3%A7%C3%A3o-Suic%C3%ADdio.pdf.

Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas (2017) Agenda de Ações Estratégicas para a Vigilância e Prevenção do Suicídio e Promoção da Saúde no Brasil: 2017 a 2020. [Internet]. Brasília, DF: MS [cited 2020 Mar 3]. 36 p. Available from: https://www.neca.org.br/wp-content/uploads/cartilha_agenda-estrategica-publicada.pdf.

Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (2004) Traumatismo Craniencefálico Moderado e Grave por Ferimento por Projétil de Arma de Fogo: Diagnóstico e Conduta. [Internet]. [cited 2020 Mar 4]. 15 p. Available from: https://diretrizes.amb.org.br/_BibliotecaAntiga/traumatismo-craniencefalico-moderado-e-grave-por-ferimento-por-proj%C3%A9til-de-arma-de-fogo-diagnostico-e-conduta.pdf.

Andrade AF, et al (2009) Mecanismos de lesão cerebral no traumatismo cranioencefálico. Revista da Associação Médica Brasileira 55:75-81.

Guimarães ACR, et al (2013) A abordagem da fratura do crânio com afundamento. Revista Médica de Minas Gerais 23(5):2-6.

Gattás GS (2011) Imagem no traumatismo craniano. Rev Med São Paulo 90(4):157-168.

Faleiro RM, et al (2005) Craniotomia descompressiva para tratamento precoce da hipertensão intracraniana traumática. Arq Neuropsiquiatria 63(2-B):508-513.

Davidson L Armonda RA (2015) Management of Venous Sinus Injuries. [E-book on the Internet]. New York: Thieme Medical Publishers [cited 2020 Mar 3]. 153-168. Available from: https://www.thieme-connect.de/products/ebooks/book/10.1055/b-003-121745. doi: 10.1055/b-003-121745

Downloads

Publicado

31/12/2020

Como Citar

Baltar Ferreira Gomes, G. ., Barbosa Galindo, B. ., Henrique Monteiro Maciel Lyra, C. ., Paulino Serur, I. ., Cecília de Vasconcellos Piscoya, I. ., Araújo Magalhães Duarte, N. ., Monteiro Maciel Lyra, R. ., Monteiro Maciel Lyra, V. ., & Bispo de Santana, W. . (2020). Traumatismo cranioencefálico grave em paciente vítima de autoagressão por projétil de arma de fogo. Jornal Memorial Da Medicina, 2(2), 15–18. https://doi.org/10.37085/jmmv2.n2.2020.pp.15-18

Edição

Seção

Relatos de Casos

Categorias

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)