Craniectomia descompressiva para tratamento de hipertensão intracraniana secundária a trauma com posterior cranioplastia: relato de caso

Autores

  • Marcella Markman de Almeida Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • Caio Atanasio de Morais Ramos Hospital da Restauração, Recife
  • Camila Catharine Pontes Sanches Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • Karinne Mendes Santos Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • Maria Áurea de Andrade Borba Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • Rayana de Albuquerque Guimarães Pimentel Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • Cícero Pacheco Hospital da Restauração, Recife

DOI:

https://doi.org/10.37085/jmmv1.n2.2019.pp.1-4

Palavras-chave:

craniectomia descompressiva, trauma crânioencefálico, hipertensão intracraniana (HIC)

Resumo

A caixa craniana possui volume constante, estando sujeita a pequenas flutuações de pressão, fisiologicamente situadas entre 5-15 mmHg. Lesões secundárias ao trauma-crânio-encefálico, podem acarretar hipertensão intracraniana. O presente relato descreve o caso de uma mulher com 59 anos, atendida na unidade de trauma do Hospital da Restauração, vítima de queda de própria altura com história de rebaixamento súbito do nível de consciência, seguido de agitação e desorientação. A tomografia computadorizada mostrou hematomas subdural agudo e intraparenquimatoso, com desvio das estruturas da linha média maior que 5 mm, justificando realização de uma craniectomia descompressiva de emergência. A paciente evoluiu estável hemodinamicamente, com déficit hemiparético direito de grau II. Foi então realizada cranioplastia 20 dias após primeira intervenção, de modo a evitar Síndrome do Trefinado e suas complicações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcella Markman de Almeida, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil

Caio Atanasio de Morais Ramos, Hospital da Restauração, Recife

Hospital da Restauração, Recife, Brasil

Camila Catharine Pontes Sanches, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil

Karinne Mendes Santos, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil

Maria Áurea de Andrade Borba, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil

Rayana de Albuquerque Guimarães Pimentel, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil

Cícero Pacheco, Hospital da Restauração, Recife

Hospital da Restauração, Recife. Brasil.

Referências

Ashayeri, K., M. Jackson, E., Huang, J., Brem, H., & R. Gordon, C. (2016). Syndrome of the Trephined. Neurosurgery, 79(4), 525-534.

Carlotti JCG, Colli BO, Dias LAA (1998) Hipertensão intracraniana. Medicina, Ribeirão Preto, 31: 552-562.

Rossini, Z., Nicolosi, F., Kolias, A., Hutchinson, P., De Sanctis, P., & Servadei, F. (2019). The History of Decompressive Craniectomy in Traumatic Brain Injury. Frontiers In Neurology, 10. (458), 1-9.

Gattás GS (2011) Imagem no traumatismo craniano / Imaging of traumatic brain injury. Rev Med 90(4):157-68.

Carroll, J., Lavine, S., & Meyers, P. (2017). Imaging of Subdural Hematomas. Neurosurgery Clinics Of North America, 28(2) 1-25.

Fountain, D., Kolias, A., Lecky, F., Bouamra, O., Lawrence, T., & Adams, H. et al. (2017). Survival Trends After Surgery for Acute Subdural Hematoma in Adults Over a 20-year Period. Annals Of Surgery, 265(3), 590-596.

Grille, P., & Tommasino, N. (2015). Decompressive craniectomy in severe traumatic brain injury: prognostic factors and complications. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, 27(2) 113-118.

Moon, J., & Hyun, D. (2017). Decompressive Craniectomy in Traumatic Brain Injury: A Review Article. Korean Journal of Neurotrauma, 13(1), 1-8.

Gopalakrishnan, M., Shanbhag, N., Shukla, D., Konar, S., Bhat, D., & Devi, B. (2018). Complications of Decompressive Craniectomy. Frontiers In Neurology, 9(977) 1-8.

Ashayeri, K., M. Jackson, E., Huang, J., Brem, H., & R. Gordon, C. (2016). Syndrome of the Trephined. Neurosurgery, 79(4), 525-534.

Downloads

Publicado

21/12/2020

Como Citar

Markman de Almeida, M. ., Atanasio de Morais Ramos, C. ., Catharine Pontes Sanches, C. ., Mendes Santos, K. ., Áurea de Andrade Borba, M. ., de Albuquerque Guimarães Pimentel, R. ., & Pacheco, C. . (2020). Craniectomia descompressiva para tratamento de hipertensão intracraniana secundária a trauma com posterior cranioplastia: relato de caso. Jornal Memorial Da Medicina, 1(2), 1–4. https://doi.org/10.37085/jmmv1.n2.2019.pp.1-4

Edição

Seção

Sumário

Categorias

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)