Aneurisma dissecante de aorta tipo A de Stanford com extensão às ilíacas: um relato de caso

Autores

  • Thalita Cavalcanti Muliterno das Neves Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • Alana Carla Albuquerque Sarmento Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • Bárbara Souza Leão Santiago Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • Esthefany Dias Barbosa Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • Ingrid Cardoso Cipriano Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • Isadora Veiga de Albuquerque Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • João Emanuel do Nascimento Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • Marcos Luan Ribeiro do Nascimento Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • Nathália Almeida Vieira de Mello Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • Osvaldo Carlos Rodrigues Júnior Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco
  • Regina Maria Lima Braga da Silva Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.37085/jmmv1.n2.2019.pp.9-12

Palavras-chave:

aorta, aorta/cirurgia, Aneurisma dissecante/cirurgia, Cirurgia de Bentall, dor torácica

Resumo

O presente relato descreve o caso de um paciente diagnosticado há 3 anos com aneurisma de aorta, que chega à emergência com dissecção da aorta ascendente até as artérias ilíacas evidenciada por angiotomografia computadorizada. Apesar da ausência de sintomas à admissão, devido ao alto índice de mortalidade do aneurisma dissecante, foi indicada abordagem cirúrgica. Optou-se pelo procedimento de Bentall-De Bono para correção de dissecção de raiz da aorta e insuficiência aórtica. Os autores ressaltam a importância do diagnóstico precoce e da terapia efetiva para a redução da morbimortalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thalita Cavalcanti Muliterno das Neves, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil.

Alana Carla Albuquerque Sarmento, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil.

Bárbara Souza Leão Santiago, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil.

Esthefany Dias Barbosa, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil.

Ingrid Cardoso Cipriano, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil.

Isadora Veiga de Albuquerque, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil.

João Emanuel do Nascimento, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil.

Marcos Luan Ribeiro do Nascimento, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil.

Nathália Almeida Vieira de Mello, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil.

Osvaldo Carlos Rodrigues Júnior, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil.

Regina Maria Lima Braga da Silva, Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco

Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Universidade de Pernambuco, Recife, Brasil.

Referências

Serrano Júnior, CV, Timerman A, Stefanini E (2009) Tratado de Cardiologia da SOCESP, 2ª ed, São Paulo, Manole.

Lederle FA (2009) In the clinic. Abdominal aortic aneurysm. Ann Intern Med 150:9. 3. Kouchoukos NT, Dougenis D (1997) Surgery of the thoracic aorta. N Engl J Med 336:(26)1876-1889.

Goldfinger JZ. et al. (2014) Thoracic aortic aneurysm and dissection. J Am Coll Cardiol 64:(16)1725-1739.

Silva, MAM et al. (2013) Crise hipertensiva, pseudocrise hipertensiva e elevação sintomática da pressão arterial. Rev Bras Cardiol, 26:(5)329-336.

Rolim D, Sampaio S, Dias PG, Almeida P, Ferreira RC, Teixeira JF (2016) Aneurisma toraco‐abdominal pós‐dissecção crônica tipo B: um desafio anatômico com uma solução endovascular inesperadamente simples. Angiol Cir Vasc 12:(1)50-54.

Pontes JCDV; Duarte JJ, Silva AD; Dias AMAS (2012) Correção endovascular de aneurisma de aorta abdominal em complicação tardia de dissecção de aorta tipo A. Rev Bras Cir Cardiovasc 27:(4)645-647.

Pereira WM et al. (1997) Tratamento cirúrgico da insuficiência aórtica nos aneurismas e dissecções da aorta ascendente pela técnica de Tirone David. Braz J Cardiovasc Surg 12:(1)24-29.

Erbel R et al. (2001) Task force report. Eur Heart J 22:(18)1642-1681.

Albuquerque LC, Braile DM, Palma JH, Saadi EK, Almeida RMS (2009) Diretrizes para o tratamento cirúrgico das doenças da aorta da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular-Atualização 2009. Rev Bras Cir Cardiovasc 24:(2).

Downloads

Publicado

21/12/2020

Como Citar

Cavalcanti Muliterno das Neves, T. ., Carla Albuquerque Sarmento, A. ., Souza Leão Santiago, B. ., Dias Barbosa, E. ., Cardoso Cipriano, I. ., Veiga de Albuquerque, I. ., Emanuel do Nascimento, J. ., Luan Ribeiro do Nascimento, M. ., Almeida Vieira de Mello, N. ., Carlos Rodrigues Júnior, O. ., & Maria Lima Braga da Silva, R. . (2020). Aneurisma dissecante de aorta tipo A de Stanford com extensão às ilíacas: um relato de caso. Jornal Memorial Da Medicina, 1(2), 9–12. https://doi.org/10.37085/jmmv1.n2.2019.pp.9-12

Edição

Seção

Sumário

Categorias

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)